04/10/2023

Suzano avança para garantir tombamento do primeiro Paço Municipal

Compac busca ex-servidores da prefeitura e da Câmara para completar material de investigação sobre a história do prédio onde hoje funciona o INSS

Depois de concretizar o processo de tombamento do conjunto histórico da Fazenda Sertão, no distrito de Palmeiras, Suzano pode oficializar como mais um de seus patrimônios o prédio que abrigou o primeiro Paço Municipal da cidade, de 31 de maio de 1952 até 1993, e que também abrigou a sede do Poder Legislativo municipal até 1º janeiro de 2002. O trabalho referente à investigação em torno do valor da edificação está sendo conduzido pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (Compac), que deverá deliberar sobre o assunto no início de 2024. Desde março de 2004 o edifício funciona como uma unidade do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), na rua Campos Salles, 601, no centro.

Nesta fase do projeto, integrantes do conselho, que reúne representantes da administração municipal, buscam ex-servidores da prefeitura e da Câmara para completar o material que ajuda a recontar a história do prédio e evidenciar sua relação com o desenvolvimento do município, além de buscar descobrir a data exata do decreto que aponta a mudança do Poder Executivo municipal para a então nova sede da prefeitura, na rua General Francisco Glicério, 1.334, onde hoje funciona o Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe). Aqueles que puderem contribuir de alguma forma com o levantamento de dados da época podem entrar em contato com a Secretaria Municipal de Cultura por meio do telefone (11) 4747-4180 até esta quinta-feira (05/10). A memória destes trabalhadores, como forma de valorizar a relação deste espaço com a cidade, será de suma importância para a construção do conhecimento em torno do antigo Paço Municipal.

Nesta sexta-feira (06/10), no endereço do INSS, serão realizadas entrevistas com personalidades relevantes e servidores municipais que ocuparam aquele prédio durante os anos em que serviu de sede para os poderes Executivo e Legislativo municipais. A intenção do Compac é entender como era a dinâmica dos trabalhos que aconteciam ali e as mudanças ocorridas durante os anos. Para isso, todos que frequentaram esse espaço são importantes nesta etapa de investigação, incluindo auxiliares de limpeza, copeiros e mandatários dos cargos públicos.

Entre os nomes que estão contribuindo com o processo de levantamento de dados do prédio estão a presidente do Compac, Cind Kelly Octaviano; o diretor de Cultura de Suzano, Amaury Rodrigues; o relator do processo, conselheiro do Compac e professor do Instituto Federal de São Paulo (IFSP-Suzano), Wagner Garo; o historiador Rodrigo Henrique da Silva, voluntário do Compac; a servidora da Câmara de Suzano, Vivian Turcato; e a representante do INSS em Suzano, Patrícia Borges Soares.

O trabalho necessário para o tombamento, cujo processo foi solicitado pelo vereador Jaime Siunte, já contempla o resgate do primeiro livro de ata da cidade, que foi transcrito pelos estagiários do Compac, além disso já foram promovidos o inventário do edifício histórico e a compilação de documentos assim como o estudo da arquitetura do prédio, que está enquadrado no estilo Art Decô.

A presidente do Compac destacou o valor histórico desta edificação para o município. “O paço é o registro material da emancipação de Suzano, ou seja, é o registro de nossa autonomia administrativa, geográfica e cultural. É o símbolo edificado de que somos uma sociedade com características próprias”, ressaltou Cind.

Já o diretor de Cultura afirmou que o resgate dos elementos que contribuíram para a formação do município é um grande serviço para o patrimônio cultural da cidade. “A história de Suzano tem um capítulo importante registrado no seu primeiro Paço Municipal. Por isso é muito importante valorizarmos o prédio e as atividades que ali foram desenvolvidas”, disse Rodrigues.

Por sua vez, o vice-prefeito e secretário municipal de Cultura, Walmir Pinto, declarou que a identidade cultural de Suzano se fortalece com os estudos em torno desse prédio histórico. “Ao indicarmos os locais que merecem ser patrimônios da cidade, ajudamos a população a entender os aspectos culturais que devem ser preservados e o valor dos personagens que auxiliaram a construir nossa história”, pontuou Walmir.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1&appId=268338633283885”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));
source
Com informações da Prefeitura de Suzano

source