A falta de energia elétrica em algumas regiões da cidade de São Paulo já dura mais de 40 horas, e o prazo para o restabelecimento completo é longo: até terça-feira (7). Segundo a Enel, responsável pelo serviço na capital paulista, cerca de 1 milhão de clientes continuam sem luz, principalmente nas zonas sul e oeste, por causa dos estragos causados pelas fortes chuvas. Nesse cenário, as famílias enfrentam diversos transtornos, prejuízos e dúvidas, como o que fazer com os alimentos da geladeira.


Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram


O descongelamento inesperado dos itens pode levar não apenas ao desperdício, como também a malefícios à saúde devido a contaminações provocadas pela proliferação de microrganismos em temperatura ambiente.


Segundo o Ministério da Saúde, temperaturas entre 5ºC e 60ºC permitem a proliferação de patógenos — abaixo disso, os microorganismos ficam inativos. Já em temperaturas superiores, eles são eliminados com o calor. Abaixo, leia algumas dicas para manter a temperatura da geladeira enquanto não há fornecimento de energia elétrica.


Evite abrir


Abrir a geladeira força a perda de temperatura. Portanto, a dica aqui é simples: evite o abre e fecha e tente manter a caixa vedada o maior tempo possível.


O Ministério da Saúde explica que, com portas fechadas, a temperatura pode ser conservada por até 4 horas na geladeira e até 24 horas no congelador.




Compre blocos de gelo



Para ajudar na conservação da temperatura, uma recomendação do ministério é comprar blocos de gelo. Outra possibilidade é recorrer a isopor e coolers para armazenar os alimentos.


Nesse caso, fique atento para evitar que os blocos de gelo derretam. Prepare-se para repor, se necessário.


“Vale lembrar que, se algum alimento esteve por mais de duas horas exposto à temperatura acima de 5°C, este deve ser jogado fora”, diz o Ministério da Saúde.


Descarte alimentos estragados


Aqui, a regra também é clara: jogue fora todo e qualquer alimento perecível (carne, frango, peixe e ovo) que possa ter ficado mais de duas horas a uma temperatura acima de 5ºC.


Tampouco se deixe levar pelo aspecto ou cheiro dos alimentos — não ter “cara” de mofado não significa que está apto para o consumo.


Capriche no cozimento


Se for consumir algum alimento ou marmita que estava na geladeira durante a falta de energia, atente-se para a exposição de até duas horas em temperatura ambiente — mais que isso, o descarte deve ser feito. Do contrário, o consumo está liberado.


Quando for esquentar o prato, lembre-se de fazê-lo no fogão e caprichar bem no calor, que ajuda a matar os microrganismos. O forno de micro-ondas não é o meio mais adequado, visto que o cozimento não é uniforme.

source