Ministra da Igualdade Racial participará da programação do "Novembro Negro" em Araraquara


Na próxima terça-feira (14), às 15h, a cidade de Araraquara receberá a visita da Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, que vai participar da inauguração do Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas “Genny Clemente”, que fica na Rua Tanios Zbeidi, 506, no Centro Empresarial e Industrial Omar Maksoud. A obra foi uma demanda eleita como prioridade na Plenária da População Negra do Orçamento Participativo.


 

O evento integra a programação do “Novembro Negro”, que foi desenvolvida em alusão ao Mês da Consciência Negra e promovida pela Prefeitura de Araraquara por meio da Coordenadoria Municipal de Políticas Étnico-Raciais com o objetivo de despertar para reflexão e envolver a população em geral para uma ação prática e efetiva, seja através do impacto visual, do estímulo à conscientização coletiva, mas principalmente para a valorização da identidade e da cultura afro-brasileira.A coordenadora de Políticas Étnico-Raciais, Alessandra Laurindo, falou sobre a importância dessa presença. “Primeiramente, nossa expectativa é imensa por inaugurarmos um órgão público que tenha como missão pautar o cuidado e o respeito às religiões de matrizes africanas, e simultaneamente por termos a presença da ministra Anielle Franco, que é uma referência na luta por equidade e justiça social. Sua vinda, em muito, fortalecerá as políticas antirracistas, não só de Araraquara, mas também movimentará toda região, considerando o pioneirismo de sua visita aqui. Sem dúvidas é um novembro para marcar a história da cidade, diante de uma programação diversa e de muita qualidade”, frisou.

 

Sobre Anielle

 

Anielle Francisco da Silva, conhecida como Anielle Franco, é cria do conjunto de favelas da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, mãe de duas meninas e filha de uma família de mulheres negras nordestinas. Irmã de Marielle Franco, Anielle foi jogadora de vôlei, é jornalista, educadora, mestre em relações étnico-raciais (CEFET/RJ), doutoranda em linguística aplicada (UFRJ) e diretora do Instituto Marielle Franco. Em 2023, foi nomeada ministra da Igualdade Racial do Brasil, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 


Novembro Negro em Araraquara

 

Com o tema “Até onde vai o seu racismo?”, a programação deste ano vai até o dia 2 de dezembro com uma ampla agenda de atividades que envolve ainda apresentações musicais e artísticas, exposições, inauguração do Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas, exibições comentadas de documentários, comemoração do Dia da Umbanda, atividades de letramento racial, Ciclo de Formação Aquilombamento Aqualtune, Prêmio Zumbi dos Palmares na Câmara Municipal e a Marcha da Consciência Negra.

A programação teve sua abertura oficial realizada no último sábado (4) na Casa SP Afro Brasil “Oswaldo da Silva Bogé”, em um evento que contou com a Feiraxé, exposição “Desconstruindo preconceitos: dos orixás africanos à umbanda brasileira”, roda de conversa com o escritor Valmir Saldanha sobre o livro “In.cor.rentes”, lançamento da coletânea “África presente” do Prof. Dagoberto José Fonseca, além de apresentação do Mestre Irá e do grupo Batuqueiros de Aruanda. Nesta terça-feira (7), lideranças negras de Araraquara participaram da foto em frente à escadaria antirracista da Câmara Municipal. Ainda nesta terça, foi realizada a exibição comentada do documentário “Hip Hop: Do Bronxs ao Caic” no Teatro do Sesc.

 

O próximo evento da programação acontece neste sábado (11), às 14h30, na Praça Santa Cruz, com o “Samba com Consciência: Cantos e Contos” com o Grupo Jeito Simples e a multiartista Kizie de Paula.   

 

 

Inauguração Centro de Cultura das Religiões de Matrizes Africanas

source
Com informações da Prefeitura de Araraquara

source