Parentes do menino Apollo Gabriel Rodrigues e moradores da comunidade da Baracela fazem uma manifestação na tarde desta quinta-feira (16) pela morte da criança, de 2 anos, esquecida em uma van escolar por nove horas na terça-feira (14). O caso ocorreu na avenida Educador Paulo Freire, zona norte de São Paulo.



Nos cartazes, os manifestantes pedem justiça por Apollo e mais creches e escola para as crianças da comunidade. “Apollo você é um anjo”, diz um dos cartazes.



O motorista, Flávio Benes, e a monitora Luciana Graft, responsáveis pela van escolar e por terem esquecido o menino no veículo, foram presos em flagrante.


Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto


No entanto, após audiência de custódia, realizada nesta quarta (15), tiveram a liberdade concedida. Os dois vão precisar seguir uma série de medidas cautelares.



Em publicação feita nas redes sociais nesta quinta, Luzinete Rodrigues dos Santos, avó de Apollo, afirmou que o que fizeram com o neto “foi injustiça” e que o amará eternamente.


“Eu estou numa tristeza, só Deus sabe o que a gente está sentindo. Ele era assim, e eu vou ver ele sempre assim. Meu anjinho tá junto ao pai eterno”, escreveu Luzinete em outra postagem.


Caso Nicolas: relembre desaparecimentos de crianças no Brasil


source