Reforma começará na próxima semana e será feita por andares; durante as obras, serviços serão realocados dentro do próprio prédio para que o atendimento não seja interrompido

PerspectivaUPACENTRODiadema
Readequação do Pronto Socorro para implantação da UPA Centro ampliará em 40% número de leitos 2

A reformulação da rede municipal da Saúde de Diadema ganha uma nova fase, na próxima semana, com o início da reforma do Pronto Socorro Municipal (PSC) para implantação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Centro, previsto para quarta-feira (8/11). O serviço, que funciona ao lado do Quarteirão da Saúde (QS) e possui entrada independente, vai passar por modificações e ganhará mais 18 leitos, passando de 43 para 61, o que representa um aumento de 42%.

Com a ampliação será possível reorganizar setores para melhorar o fluxo do atendimento, com a inclusão de salas vermelhas (adulto e infantil), específicas para atendimento de urgências e emergência, além de aumento de leitos de isolamento.

Os atendimentos de urgência e emergência em casos de pressão alta, dor no peito, infartos, derrame, dor abdominal, dificuldade de respirar, febre, parada cardio respiratórias, continuam mantidos.

A estrutura da UPA ainda prevê realização de exames para diagnóstico como Raio-X, eletrocardiograma e laboratório, além do TELE ECG. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), o serviço possui resolutividade de 97% e, quando necessário, encaminha o paciente para hospital de referência.

“O principal benefício da transformação do Pronto Socorro em Unidade de Pronto Atendimento é a ampliação da capacidade de atendimento com maior oferta de cuidado. Além disso, com a habilitação da UPA Ampliada Porte III pelo Ministério da Saúde, o município receberá recurso para custeio do serviço, que é feito inteiramente pela Administração Municipal”, explicou o secretário municipal da Saúde, José Antônio da Silva. Atualmente, Diadema investe mais de 30% do orçamento municipal na área da Saúde.

Por etapas
As adequações vão proporcionar ambientes mais acolhedores e funcionais para a população e para toda as equipes de trabalho.

Para que o atendimento do PSC não seja interrompido, as obras acontecerão por etapas, com início no 3º andar, onde funcionam os setores de nutrição, recursos humanos, faturamento, estatística, diretoria e vestiários de funcionários. Após a conclusão, a equipe se deslocará para o 2º e o 1º pavimento. A previsão é de que a reforma seja finalizada em seis meses.

“Entendemos que não é possível fechar um serviço desta magnitude. Vamos remanejar o atendimento de acordo com o avanço das obras. O intuito é minimizar os transtornos de uma reforma e continuar atendendo. Contamos com a compreensão da população, nesta fase. A UPA Centro é um grande salto na qualidade e melhoria do cuidado da saúde dos moradores”, ressaltou o secretário.

Mais recursos
A ordem de início da obra da UPA Centro foi assinada em 6 de outubro com a presença da ministra da Saúde, Nísia Trindade, durante cerimônia de anúncio de recursos para construção do novo hospital municipal. O investimento da Prefeitura é de R$ 5,7 milhões. Mais informações sobre o repasse do Governo Federal em https://portal.diadema.sp.gov.br/governo-federal-vai-destinar-r-2873-milhoes-para-novo-hospital-municipal-em-diadema/.

Em 28 de outubro, a União anunciou mais R$ 75 milhões, por meio da Secretaria de Relações Institucionais, que vão fortalecer as ações de saúde já em andamento, como conclusão do Programa UBS Nota 10 e dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPSs). Saiba mais em https://portal.diadema.sp.gov.br/governo-federal-manda-r-75-milhoes-para-saude-de-diadema/.

Mais UPAs
Outras duas Unidades de Pronto Atendimento estão previstas para os próximos meses, uma no bairro Paineiras e outra no Eldorado. A previsão de início para construção da UPA Paineiras deve ocorrer até o final deste mês . Já para a terceira UPA na região sul da cidade, a gestão estuda o local mais adequado para as instalações.

Com esses três serviços e a construção do novo hospital municipal, a gestão finaliza a reformulação da rede de Urgência, Emergência e Hospitalar.

Por Renata Nascimento
03 de novembro de 2023

source