Um Brasil de oportunidades. O Sebrae vem trabalhando fortemente para que todas as regiões do país tenham a chance de mostrar seu trabalho. E foi sobre esse investimento que o gerente de Inovação da entidade, Paulo Renato Cabral, falou nessa quarta-feira (15) para o público do Pavilhão Brasil, dentro do Web Summit Lisboa. “Historicamente, há uma concentração da inovação no nosso país. Costumo brincar que é do Trópico de Câncer para baixo. Precisamos potencializar esse ativo no Norte, Nordeste e Centro-Oeste”, provocou o gerente de inovação.

Paulo Renato mostrou como o Sebrae faz o mapeamento para reverter esse cenário.

Fazemos uma análise daquelas cidades com potencial para ter um ecossistema, sendo que existem alguns atributos para isso, como ter uma universidade próxima de pesquisa, por exemplo. Nosso mapeamento rastreou até agora 300 cidades com potencial. Estamos aprofundando essa análise junto com a equipe do Polo de Startups do Sebrae, sediado em Santa Catarina, e podemos chegar em 500. Do que já está mapeado, 90% fica no interior do Brasil.

Paulo Renato Cabral, gerente de Inovação do Sebrae Nacional.

Os programas Startup Nordeste e Inova Amazônia são dois desses caminhos que buscam mudar o quadro em que mais de 70% das startups brasileiras concentram-se no eixo Sul-Sudeste, enquanto o Nordeste tem apenas 5%, o Centro-Oeste 10% e o Norte 4%. “Problema, criatividade e formação é a equação básica para a geração de startups em qualquer lugar do planeta, mas isso não acontece de forma orgânica no Nordeste, mesmo sendo a região que mais forma jovens. Por isso fizemos um programa de indução de negócios inovadores e hoje já geramos 274 startups no Nordeste, de um funil de 3.000”, contou Paulo Renato Cabral.

20231115121839 JB5 6034

Ao fim da palestra, o gerente de inovação convidou líderes de ecossistemas para comentarem suas experiências. “Há 17 anos, o Sebrae nos apoia sem falhar. Com a ajuda também do governo de Minas, temos mobilizado toda a sociedade e criado ações que desenvolvam o ecossistema de inovação e permitam mais oportunidades. Em 2006, quando começamos, havia 20 empresas inovadoras em Viçosa. Hoje, mais de 100 empresas compõem o Viçosatec, que tem a participação de todos os agentes da cidade”, explicou Paulo Marcio de Freitas, CEO da Cientec aceleradora de Viçosa (MG).

Inovação e sotaques, na prática

A própria missão técnica para o Web Summit 2023 é um retrato desse investimento do Sebrae. A delegação recorde de 400 empresas promoveu uma conexão dos vários sotaques e particularidades das regiões do nosso país. Uma das representantes dessa diversidade, a professora pernambucana Ana Paula Cavalcanti apresentou o pitch do projeto Sara, app que atua na prevenção da violência contra mulheres de forma revolucionária. “Esse é o tipo de evento em que nos conectamos de verdade. Eu e meu sócio já conversamos com pessoas do Brasil e de Portugal interessadas em parceria”, contou a CEO da startup Aris, que tem apoio do Sebrae PE.

Diretamente de Manaus, os empreendedores da startup Aeroriver chamam a atenção de quem passa pelo Pavilhão Brasil com o seu simulador do projeto Volitan, uma espécie de barco voador que pretende solucionar problemas de transporte na Amazônia, emitindo menos CO2 que as lanchas normais. “A parceria e o apoio do Sebrae tem sido incríveis. Tivemos um grande aprendizado durante a jornada do Inova Amazónia e agora, graças ao Sebrae, estamos participando do Web Summit. Aqui percebeoms que ainda temos muito para realizar, mmas hoje é uma grande oportunidade”, afirmou o engenheiro Túlio Duarte.

As caixas de feira amarelas do Pavilhão Brasil despertaram interesse de pessoas de diversas nacionalidades. Como o norueguês Vasyl Kiryluk, vice-presidente da empresa Gateway.fm, do segmento de blockchain. Encantado com o design criativa do espaço, ele parou para assistir algumas apresentações. “Foi bom parar aqui. Cheguei impressionado com a decoração e saí com bons contatos”, contou o empreendedor, que elogiou a variedade de temas abordados no Web Summit. “É a minha primeira vez aqui e é bem diferente das feiras que costumo participar. Essa variedade dá uma perspectiva ampla para entender o que está acontecendo no mundo”.

source
Com informações do SEBRAE