Pela quarta vez no segundo semestre de 2023, o Brasil será atingido por uma onda de calor. Doze estados e o Distrito Federal devem registrar temperaturas pelo menos 5°C acima do normal para novembro.


Segundo os meteorologistas ouvidos pelo R7, o fenômeno deve durar até a quarta-feira (15), com possibilidade de extensão. 


A meteorologista Josélia Pegorim, do Climatempo, afirma que esta onda de calor poderá ser mais forte do que as registradas em agosto, setembro e outubro deste ano. Também há possibilidade do país estabelecer um novo recorde histórico de temperatura máxima.


Até então, a maior temperatura oficialmente medida no Brasil foi de 44,8°C, em Nova Maringá (MT), nos dias 4 e 5 de novembro de 2020, na fortíssima onda de calor da primavera, segundo os registros do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).



 Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

 Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

 Compartilhe esta notícia pelo Telegram

 Assine a newsletter R7 em Ponto


Para a meteorologista Deise Moraes, do Inmet, o recorde deve ser batido provavelmente nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. O instituto, inclusive, emitiu o alerta vermelho (de grande perigo) para a região Centro-Oeste.


No total, os estados que serão atingidos pela onda de calor são: Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Tocantins, Bahia, Maranhão e Piauí.


Quais são as causas da onda de calor?


A meteorologista Deise Moraes afirma que alguns fatores explicam o calor excessivo e fora de época, como o El Niño (o aquecimento acima da média das águas do oceano Pacífico equatorial) e o aumento da temperatura global da superfície terrestre e dos oceanos.


“As ondas de calor são geradas por bloqueios atmosféricos que inibem a formação de chuvas e o avanço dos sistemas frontais. Com isso, há a incidência de raios solares mais intensos”, acrescenta Moraes.


O El Niño dificulta, ainda, a formação de corredores de umidade e afeta a circulação de ventos em vários níveis da atmosfera, o que ajuda a manter o ar mais quente do que o normal sobre o Brasil, com chuvas que ocorrem de forma mais isolada.


Segundo o Climatempo, a primavera de 2023 acontece com um El Niño de forte intensidade, que vai persistir também durante o verão 2023/2024.


Confira as capitais brasileiras que podem bater recorde de temperatura no ano:


• São Paulo: 37°C, em 12/11

• Campo Grande: 39°C, em 11/11

• Belo Horizonte: 37°C, em 13/11

• Curitiba: 34°C, em 12/11

• Goiânia: 40°C, em 15/11

• Vitória: 37°C, em 12/11


source