Para evitar o problema, o ideal é evitar a ingestão de álcool e tomar bastante água durante a folia



 

cerveja
Consumo excessivo de álcool a longo prazo causa cirrose

As bebidas alcoólicas e as altas temperaturas previstas para o Carnaval de 2024 aumentam os casos de desidratação. O motivo é a potencialização do efeito do álcool na perda de líquidos corporais, causada pelo ‘calorão’. A psiquiatra do Hospital do Servidor Público Estadual, ligado ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), Dra. Maria Júlia Francischetto aconselha a ingestão frequente de água e o uso consciente da substância. “A garrafinha deve estar sempre cheia e na mão”, indica.

A bebida alcoólica também diminui a atividade do sistema nervoso central (SNC), deixando o folião mais cansado, desatento e com os reflexos mais lentos. Quando consumido em excesso, o álcool pode causar amnésia, conhecida como ‘apagão’, episódios de vômito e, nos casos mais críticos, coma alcoólico.

Outro impacto importante da bebida é a perda de controle dos impulsos. O folião que bebe tende a controlar menos os seus desejos, expondo-se a situações de risco. “O juízo de valor é afetado, então, a pessoa faz escolhas perigosas, como sexo casual sem preservativo. Por isso, caso opte por ingerir cervejas ou drinques, faça com consciência”, comenta Maria Júlia.

Outras causas de desidratação podem estar associadas ao uso de drogas estimulantes como êxtase ou o “MD”, pois aumentam a temperatura do corpo. Esse efeito das drogas associado ao ‘calorão’ esperado para os dias de festa facilita a perda de líquidos corporais, oferecendo riscos à saúde do folião.

Lembre-se, consumir bebidas alcoólicas com outras drogas é extremamente perigoso e pode causar diversos problemas à saúde. Evite o uso simultâneo de substâncias, pois a mistura aumenta os riscos de overdose e complicações cardíacas.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

source
Com informações do Governo de São Paulo