Município agora pode acompanhar áreas de risco, possíveis ocupações, construções irregulares e alterações de mata

Itaquaquecetuba sai na frente e é a primeira cidade do Alto Tietê a ter acesso ao Sistema de Monitoramento de Alertas por Satélites (SMAS) do Instituto Geográfico e Cartográfico (IGC) de São Paulo, que possibilita o acompanhamento de áreas de risco, possíveis ocupações, construções irregulares e alterações de matas.

O SMAS é responsável por enviar alertas mensais por imagens que são captadas por mais de 180 satélites, além de mosaicos trimestrais, identificando mudanças do local no período.

A ferramenta mostra quatro tipos de cenários em áreas urbanas e rurais, além do período que ocorreu: edificações novas ou suprimidas, supressão de vegetação, desmatamento ou corte raso, abertura de vias, movimentação de terra, solo exposto e limpeza de terreno.

Os alertas são enviados para a Secretaria de Planejamento e após a notificação dessas áreas, é verificado se há existência ou não de alvarás de autorização para ações no local. Se não houver, a notificação é encaminhada para as fiscalizações ambientais e de posturas para o cumprimento de ações legais de embargos e multas.

“Esse monitoramento das áreas vai ajudar a combater ocupações irregulares e desastres naturais, auxiliando a prefeitura na fiscalização e controle do solo da cidade”, explicou o secretário de Planejamento, Alexandre Feijó.

“Essa é mais uma atualização importante que conquistamos. Estamos trabalhando para prevenir problemas relacionados a áreas de risco e desmatamento, mantendo a população em segurança”, acrescentou o prefeito Eduardo Boigues.

Fotos: Caroline Assis

Anúncios

source

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui